Nota de esclarecimento

Senhores(a) alunos(a),

A par de cumprimentá-los sirvo-me deste para esclarecer algumas questões.

É muito razoável que a última reportagem em face desta instituição de ensino, promovida pelo Jornal Metrópoles, deixaram a comunidade acadêmica muito preocupada com o futuro acadêmico da instituição, até porque outros sentimentos a reportagem não busca senão medo e incerteza.

O que de fato existe é uma circunstância jurídica sendo resolvida em sede de justiça, houve uma sentença e de acordo com essa sentença temos até dezembro para ficar no prédio, ou seja, temos um semestre para planejar a desocupação do prédio, ser for o caso. Ocorre que a força da mídia de uma empresa jornalística ligada ao mesmo grupo da proprietária do prédio da Faculdade Fortium (EGA – a Ega Administração, Participações e Serviços Ltda), torna público uma questão judicial com a nítida intenção não apenas de cobrar, mas gerar vexame em face da instituição e medo em relação aos alunos, a bem da verdade, a empresa EGA e o Jornal Metrópoles, pertencentes ao mesmo Grupo Empresarial “OK”, tinham como intenção derradeira cobrar uma dívida passível de simples solução.

As consequências jurídicas das difamações e da cobrança desordenada e vexatória são inevitáveis, e cabe ao departamento jurídico de ambas as empresas resolverem, não ao corpo acadêmico e pedagógico. Ressalta-se que não existe nenhum problema acadêmico/pedagógico em relação aos cursos da Faculdade Fortium.

A par disso, cabe à instituição assegurar a todos os alunos a mais absoluta certeza de que seus trabalhos não serão interrompidos, a uma, porque a dívida é estritamente financeira e administrativa, passível de resolução na justiça, a duas, porque a Faculdade Fortium está devidamente regulamentada perante o MEC em todos os seus cursos, inclusive com muitas notas 4 (de no máximo 5).

Quanto a este último ponto, vale ressaltar que todos os cursos desta IES estão publicamente expostos no site do MEC (www.mec.gov.br) ou mesmo pelo número 0800-616161.

Portanto, os problemas jurídicos existentes e sorrateiramente divulgados na mídia não interromperá as atividades da nossa instituição.

Fica evidente que a intenção do Jornal Metrópoles foi clara e inequívoca:

cobrar a Faculdade Fortium gerando medo e insegurança nos alunos, pois outra razão não

justifica um jornal dar tanto destaque a uma dívida administrativa de uma instituição de ensino.

Por fim, superado os esclarecimentos sobre as notícias em mídia e a real situação (que é regular) da Faculdade Fortium, estamos de portas abertas para dar a todos seus atuais e novos alunos as explicações pertinentes.

No mais, estamos ansiosos para o início de um novo semestre de conhecimento e muitos desafios.

Direção Acadêmica da Faculdade Fortium.